sábado, outubro 28

Moral e bons costumes

Curioso o facto de este Blogue, militante contra o aborto ser escrito quase só por homens. Este país é assim, gostamos de mandar na vida dos outros. Gostamos de fazer considerações morais, de impôr os bons costumes. Vem aí outra vez o carnaval da campanha da interrupção voluntária da gravidez com todo o folclore imbecil das tias de Cascais que se dizem "pró vida" e as esquerdistas de t-shirt às riscas que acham que o aborto faz parte da sexualidade "plena". Pois eu preferia evitar toda esta parvoíce e deixar o parlamento aprovar uma lei que acabasse de vez com essa vergonha que é mandar mulheres para os tribunais em vez de lhes dar a possibilidade de escolher uma clínica decente. Aliás nem era preciso uma nova lei. Os espanhóis têm uma quase igual à nossa, mas interpretam a justificação psicológica para abortar num sentido mais lato. Já sei que houve um referendo e que o não ganhou e isso tudo. Mas já não há pachorra para esta lenga-lenga repetida e aumentada.

5 comentários:

hugo disse...

Outra coisa para a qual já não há pachorra é para a simplificação - até chegar à adulteração - das ideias dos outros. E para o moderno horror higiénico a considerações morais e aos costumes. E para o uso de argumentos que oscilam entre o straw man e o ad hominem.

De resto, também preferia ver a lei, fosse qual fosse, aprovada em parlamento. Isto de ceder aos encantos da democracia directa, dos referendos, das primárias, da transparência, da voz do povo e delírios democratistas similares é bem mais grave e perigoso do que qualquer lei sobre o aborto.

Agora, indo aos assuntos sérios a que se deve o comentário: algum de vós pertence aos Zbroing 747 que jogam quiz de cascata? Se sim, gostava de fazer uma entrevista para publicar no blog: www.quizdecascata.blogspot.com Se sim, posso enviar para este e-mail aqui do blog? Outro? Ao cuidado de quem?

proletario disse...

O meu caro não precisa de se exaltar. Aliás, é dessas exaltações que estou cansado. Obviamente que caricaturei as posições extremistas dos dois lados da barricada. Obviamente que não discuto a legitimidade do referendo. Estou é farto desta conversa e do carnaval que se segue.

Quanto à cascata, pode enviar um mail para o endereço do blogue que eu tenho ideia de haver um ou outro membro deste estabelecimento que frequenta o referido quizz.

hugo disse...

Descanse, não me exaltei. Estou velho e cansado, com pouca disposição para emoções fortes. Aliás, até concordei com o proletário no essencial. Até vou mais longe: ponho em causa a legitimidade de qualquer referendo. Bem, talvez não a legitimidade, pelo menos deste; mas a bondade, certamente. E, em boa parte, pelas razões que aponta - que são meramente sintomáticas de problemas maiores. E, séria e calmamente, acho que se equivocou na apreciação que faz ao blog linkado. Pelo que já li, há lá muita gente que coloca a questão fora da esfera da "moral e dos bons costumes"; e sim na da política e na existência de valores conflituantes. Depois pode-se concordar ou não com a valoração que fazem, claro.

Gracias pela info; vou preparar para ver se segue ainda hoje.

Le Fante disse...

Olá Hugo,

não vale a pena ligar ao arruaceiro do proletário, até porque é bom tipo, mas gosta desta vida de mandar vir e discordar até de quem concorda com ele. É um estilo.

Quanto à cascata, a grande maioria desta gente do Pitau faz parte dos Zbroing. Como nos descobriste é que nem desconfio, mas em boa hora foi. E já agora, a gente não fez para aí um pontinho no quiz do Júlio?

Abraço

hugo disse...

Viva!

É o "olho de Moscovo". A gente consegue saber tudo. Ou quase tudo. Por isso é que jogamos quiz.

Eu acho que até fizeram dois, estou à espera que me cheguem as pontuações dos jogos do Júlio e dos BMV para actualizar as classificações. E o proletariado é assim que se quer: vigoroso e sem tibiezas. Abraço a todos.