sábado, setembro 16

Live is life!









1993 - Blur - Figueira da Foz (ah pois, os blur, sim.)
1995 - dEUS - Coimbra

Primeiros concertos de ambos em Portugal, ambos ouvidos antes de qualquer audição de qualquer faixa de qualquer álbum (embora em ambos os casos tenha tido alguém a dizer-me ao ouvido qualquer coisa como «man!, ouve esta que é a puta da loucura!», lançados os primeiros acordes. Sempre tive amigos atentos. Primeiro o there's no other way, depois o suds & soda).

Sara, mas claro! Aliás até divido o mundo em dois tipos de pessoas. As que compram os discos e as que compram os bilhetes.

8 comentários:

El Mono disse...

Tenho quase a certeza que a primeira vez que os dEUS por cá apareceram foi em 94, na Queima de Coimbra, mas de facto regressaram logo de seguida, até hoje...

sara disse...

Le Fante, sabes que conheço um Tédio Boy? (meninos de Direito)Teve uma filhinha ontem. :) Uma vez fizeram a primeira parte dos Catita na Faculdade de Letras. Circa 94. Foi "bué fixe"!
Beijinhos

sara disse...

Se bem que "bueda fixe" me parece mais correcto gramaticalmente...

Le Fante disse...

Mono,
Foi de facto na queima das fitas, mas em 1995. Não é que tenha qualquer outra data na cabeça, mas esta lembro-me especialmente por ter entrado na universidade em 1994 e me lembrar tão bem com que amigos estava a ouvir dEUS na queima. Só pode ter sido 1995. E depois lá estive em todos os seguintes, de facto, até àquela desgraça na Zambujeira. Os dEUS daquele tempo eram bem fixes.

Le Fante disse...

Bom, Sara, nunca conheci nem um, que me lembre, isso é departamento ali do Escafandro. Mas a cena musical (sempre quis dizer isto) de Coimbra naquela altura era coisa à maneira. Felicidades de ter a RUC, e de poder ainda ir dançar ao States (já não se pode por diversas razões). A ver se faço aqui com o Escafandro um inventário das bandas de Coimbra de 1990-1995. Entretanto parabéns ao teu amigo Tédio Boy.

Bueda fixe é mais correcto gramaticalmente, concordo, e até mais fácil de dizer. Mas "bué fixe" é muito mais cool. Engasga ali e a coisa fica mais musical e tudo. Fica-te pelo primeiro instinto.

sara disse...

Ai, Le Fante, eu tenho a mania que sou importante (também faço rimas nos tempos livres), e que conheço imensa gente. Cometi uma gaffe: estava a pensar nos Pijama Boys (não menos importantes).

sara disse...

Tédio Boys, hoje Wray Gunn e Legendary Tiger Man (one-man-band de Paulo Furtado). Deu um grande pequeno concerto na ZDB no dia 25 de Dezembro de 2004. Just for the record, não cantou o tema "Fuck Chritsmas, I got the Blues". Seria demasiado previsível, nas palavras do próprio.

Lugones disse...

Sara,
Se quiseres conhecer um Tédio-Boy (e logo o mais rocker-decadente da velha guarda), aparece no Mercado na 4ª à noite para ver os Bunnyranch. Beijos. Zagalo